A história do Castelo de Chenonceau

História

Em 1535, o Rei Francisco I incorporou o Castelo de Chenonceau a Coroa do Estado como parte de acordo de uma dívida. Mais tarde, o Rei Henrique II decidiu oferecê-lo não à rainha, mas a sua favorita, Diane de Poitiers, “em pleno direito de propriedade e possessão, completamente, pacificamente e perpetuamente, para dispor como seu próprio e verdadeiro patrimônio.” Essa saída artificial de Chenonceau das Terras da Coroa significou que ela foi salva, dois séculos depois, da Revolução Francesa.

Em 10 de julho de 1559, a Rainha Catherine de Medici, viúva de Henrique II, depôs rapidamente Diane de Poitiers e instalou a autoridade do jovem rei, seu filho, em Chenonceau, em meio a pompa e esplendor italianos. Entre as festividades que ela realizou aqui, ela conseguiu o Reino da França de seu escritório, o Gabinete Verde. Sua nora, Louise de Lorraine, esposa do rei Henrique III, ficou viúva e se mudou para o castelo em seu luto.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Grande Galeria de Chenonceau tornou-se o único ponto de acesso à zona livre, e a família Menier ajudou a contrabandear pessoas que fugiam da tirania nazista. O presidente dos EUA, Harry Truman, visitou o castelo em sua primeira viagem à França.
Aberto primeiramente aos visitantes em 1913 pelos proprietários, Chenonceau ainda hospeda cabeças coroadas, estadistas e personalidades principais.

O Hospital Militar

De 1914 a 1918, o Castelo de Chenonceau foi convertido em um hospital militar. Este espaço dedicado, na “Galerie des Dômes”, presta homenagem à memória de todos aqueles que ajudaram a tratar mais de 2.250 feridos, durante os quatro anos completos da Grande Guerra.

Gaston Menier, senador de Seine-et-Marne, e proprietário de Chenonceau na época, decidiu participar do esforço nacional e ofereceu ao Ministério da Guerra a instalação de um hospital militar temporário no castelo, cobrindo todas as despesas.

Fonte: Château de Chenonceau

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + quinze =