O que muda para entrada na França, a partir de 9 de junho?

A partir do último dia 09 de junho passam a vigorar novas regras para viajantes que desejam entrar na França, para diversos países, e as regras são diferentes, de acordo com critérios específicos.

Reebemos muitas perguntas e e-mails de profissionais, agentes de viagens e operadores de turismo, por isso resolvemos esclarecer melhor os pontos neste artigo. Havíamos postado um artigo no último dia 4 relatando os próximos passos do governo da França, então, aqui estão eles, de uma forma resumida para que você possa acompanhar conosco.

Decidimos trazer aqui para nossos leitores, um resumo dessas novas exigências. Fique à vontade para nos escrever e solicitar maiores informações ou ajuda para entender melhor. Nosso e-mail é o contato@r4pbrazil.com ou ainda o contato@turismofrances.com em ambos lhe atenderemos.

A nova estratégia passou a contar à partir do último dia 9 de junho, justamente para lutar contra a disseminação do Covid-19 no território nacional. E a primeira informação que devemos levar em conta é que brasileiros não estão autorizados à entrar no território francês, pelo menos por enquanto, para viagens de turismo ou lazer.

O fluxo de viajantes entre França e os países estrangeiros será reaberto de acordo com modalidades que variam de acordo com a situação da saúde em cada país assim como, avaliando o processo de vacinação dos viajantes.

Assim, uma classificação de países foi definida com base em indicadores de saúde. As listas
países são susceptíveis de ser adaptadas de acordo com mudanças em sua situação epidêmica. Ah, e essas listas podem ser encontradas no site do governo sobre o coronavírus, clique aqui. 😉

E explicando melhor, temos três categorias de cores:

• Países “verdes”: nenhum tráfego ativo vírus, nenhuma variante preocupante identificada. Área europeia, Austrália, Coreia do Sul, Israel, Japão, Líbano, Nova Zelândia, Cingapura.
• País “laranja”: circulação ativa do vírus em proporções controladas, sem difusão variantes de preocupação. Todos os países, exceto países “verdes” e “vermelhos”.
• Países “vermelhos”: circulação ativa do vírus, presença de variantes preocupantes.
África do Sul, Argentina, Bahrein, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Índia,
Nepal, Paquistão, Sri Lanka, Suriname, Turquia e Uruguai.

As fronteiras da França serão reabertas aos viajantes de acordo com a classificação de cores acima. Para nós, o que importa então é a classificação vermelha. Sempre lembrando que são necessários motivos ou razões imperiativas e as medidas de quarentena aplicadas aos adultos vacinados estendem-se aos menores desacompanhados, vacinados ou não.

As exigências para as classificações verdes e laranja são diversas, como:

Comprovante de vacinação (vacinas reconhecidas pela EMA), motivo imperativo, exame exigido no embarque, exame exigido na chegada, medida de quarentena. É claro que para países na classificação verde, se já for vacinado, por exemplo, nenhuma das exigências acima é necessária. Se ainda não for vacinado, de origem de um país “verde” é solicitado apenas o teste PCR feito < 72 horas antes.

Mas voltando então aos países de lista “vermelha” que é o caso do Brasil, vamos às informações importantes. Todas as exigências acima são necessárias e exigidas, veja tabela abaixo:

As vacinas aceitas pela França são aquelas reconhecido pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA): Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Johnson & Johnson.

A prova de vacinação somente é válida na condição de permitir certificar a conclusão de um esquema de vacinação completo, a saber:

  • 2 semanas após a 2ª injeção para vacinas de injeção dupla (Pfizer, Moderna, AstraZeneca);
  • 4 semanas após a injeção de vacinas com uma única injeção (Johnson & Johnson);
  • 2 semanas após a injeção de vacinas em pessoas com histórico de Covid-19 (apenas 1 injeção necessária).
VIAJAR NA UNIÃO EUROPEIA

Para viajar dentro da União Europeia, atualmente não é necessário justificar o motivo da viagem, mas obrigações de teste anteriores e quarentena pode ser aplicada.

A partir de 1º de julho, o passe de saúde será reconhecido para movimentos internos no espaço Europeu, sob a forma de um certificado europeu.

O certificado pode incluir prova de vacinação, um resultado de teste negativo ou prova de recuperação de COVID com menos de 6 meses. Estados também podem estabelecer medidas sanitárias adicionais se necessárioo, proporcionais (por exemplo: teste, quarentena …).

Quais são os motivos imperativos, para países em classificação vermelha, como o Brasil ?

LISTA DE RAZÕES IMPERATIVAS DOS PAÍSES VERMELHOS
  • Cidadão francês, bem como seu cônjuge (casado, união estável e companheira de união)e seus filhos;
  • Nacional da União Europeia ou assimilado, bem como o seu cônjuge e seus filhos, tendo sua residência principal na França;
  • Nacional de país terceiro, titular de autorização de residência ou visto de longa duração permanência francesa ou europeia válida, tendo a sua residência principal na França (válido apenas se a viagem ao exterior tiver ocorrido antes de 31 de janeiro de 2021 ou foi justificado por um motivo convincente);
  • Nacional de país terceiro titular de visto de longa duração emitido sob reagrupamento familiar ou reagrupamento familiar de refugiados, beneficiários de proteção subsidiária e apátridas;
  • Trabalhador do setor de transporte terrestre, marítimo e aéreo ou provedor de serviços de transporte (incluindo motoristas de qualquer veículo para transporte de mercadorias destinadas ao uso no território bem como aqueles que apenas transitam ou viajam como passageiro por posicionar-se em seu ponto de partida ou trem);
  • Estrangeiro servindo em missão diplomática ou consular, ou uma organização internacional com sede ou escritório na França, bem como sua esposa e filhos;
  • Viajante em trânsito há menos de 24 horas na zona internacional.

Lembre-se, quando for programar a viagem de seus clientes para a França, consulte o Turismo Francês, empresa 100% dedicadao ao mercado, única na América do Sul. O e-mail é contato@turismofrances.com e o WhatsApp (11) 958-644-441.

Fonte: Comunicado de Imprensa

Stratégie de Réouverture des Frontiéres à compter du 9 juin – Lutter contre l’Épidémie de Covid-19

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × 2 =